Skip to main content
Logótipo da Comissão Europeia
Representação em Portugal
Notícia18 setembro 2019Representação em Portugal

Discurso do presidente Juncker na sessão plenária do PE sobre a saída do Reino Unido da União Europeia

Esta manhã, o presidente da Comissão, Jean-Claude Juncker, discursou na sessão plenária do Parlamento Europeu, em Estrasburgo, sobre o ponto da situação da saída do Reino Unido da União Europeia.

Juncker

O presidente Juncker abriu o debate explicando: «Disse ao primeiro-ministro Johnson que não tenho qualquer ligação emocional à solução de último recurso. Mas deixei claro que estou profundamente empenhado nos objetivos que persegue».

Informou igualmente os deputados de que tinha convidado o primeiro-ministro britânico Boris Johnson, quando do seu encontro no Luxemburgo, na segunda-feira passada, a apresentar «propostas concretas, operacionais e por escrito sobre as vias alternativas que nos permitam alcançar estes objetivos».

O presidente sublinhou que o risco de um «no-deal» continua a ser muito real e que «isso poderá ser a escolha do Governo do Reino Unido, mas nunca será a escolha da União Europeia».

O presidente Juncker concluiu o seu discurso felicitando os Estados-Membros da União Europeia pela grande unidade de ação e solidariedade demonstrada durante o período de negociações com o Reino Unido, concluindo: «Esta unidade é o nosso bem mais precioso e o nosso maior trunfo».

Michel Barnier, negociador-chefe da UE, também participou na sessão durante a qual explicou que, no que diz respeito à solução de último recurso para a fronteira entre a Irlanda e a Irlanda do Norte, «precisamos de soluções juridicamente operacionais no acordo de saída» e que «ficamos disponíveis para ouvir qualquer proposta do Reino Unido, trabalhando dia e noite».

Referiu também as futuras relações, explicando que, com «um país grande e importante tão próximo, como é o Reino Unido, que realiza metade do seu comércio connosco, uma parceria económica ambiciosa exige uma base de regras do jogo comuns. Por conseguinte, o nível de ambição de um futuro acordo de comércio livre que teremos de negociar com o Reino Unido dependerá claramente das garantias que, em conjunto, lavraremos no papel, a nível social, ambiental, da concorrência ou dos auxílios estatais».

Ligações úteis:

Informação detalhada

Data de publicação
18 setembro 2019
Autor/Autora
Representação em Portugal