Ir para o conteúdo principal
Representação em Portugal
Notícia6 de julho de 2023Representação em Portugal

Relatório da Comissão revela persistência da escassez de mão de obra e competências e analisa soluções possíveis

trabalhador pessoa técnico mão de obra

O relatório da Comissão sobre a evolução do emprego e da situação social na Europa (ESDE) de 2023, publicado hoje, revela que, apesar do impacto da invasão da Ucrânia pela Rússia, que resultou num abrandamento económico no segundo semestre de 2022, os mercados de trabalho da UE demonstraram uma resiliência notável em 2022. A economia da UE cresceu 3,5 % em termos reais em 2022.

As taxas de emprego atingiram um nível recorde de 74,6 %, com 213,7 milhões de pessoas empregadas em 2022, e as taxas de desemprego ficaram num mínimo histórico de 6,2 %. No entanto, o relatório conclui igualmente que subsistem desafios com uma baixa representação no mercado de trabalho de determinados grupos, como as mulheres ou as pessoas com deficiência.

O desemprego dos jovens diminuiu de 16,7 % em 2021 para 14,5 % em 2022, mas continua a ser um grande desafio. Além disso, as empresas enfrentam uma escassez de mão de obra e é necessário que tanto os empregadores como os trabalhadores se adaptem à evolução das necessidades em termos de competências, no contexto das transições ecológica e digital. No âmbito do Ano Europeu das Competências, o relatório ESDE coloca uma tónica especial na análise da escassez de mão de obra e do défice de competências e aponta políticas para os colmatar.

Por exemplo, o relatório conclui que existe escassez de mão de obra em vários setores e profissões em todos os níveis de competências e esta escassez deverá aumentar. Ao mesmo tempo, os fatores estruturais que contribuem para a escassez persistente de mão de obra variam consoante a profissão e o setor. A escassez de mão de obra em algumas profissões pode também ser agravada pela evolução das competências e as necessidades de profissionais decorrentes das transições ecológica e digital.

No contexto da transição ecológica, por exemplo, as necessidades de investimento para a reconversão, requalificação e melhoria de competências para a produção de tecnologias estratégicas com zero emissões líquidas estão estimadas entre 1,7 mil milhões de euros e 4,1 mil milhões de euros até 2030. Para apoiar os Estados-Membros, o orçamento da UE e o NextGenerationEU disponibilizam 64,8 mil milhões de euros para medidas em matéria de competências, por exemplo através do Mecanismo de Recuperação e Resiliência e do Fundo Social Europeu Mais.

A Comissão lançou igualmente outras iniciativas, como o Pacto da UE para as Competências, que reúne a indústria, os parceiros sociais e os prestadores de formação para fazer face aos desafios em matéria de desenvolvimento de competências. Até à data, 2 milhões de pessoas beneficiaram das atividades de melhoria de competências e requalificação do Pacto; foram lançadas 18 parcerias para as competências, incluindo em setores-chave para as transições ecológica e digital, como a eletrónica, as energias renováveis e as indústrias com utilização intensiva de energia.

Mais informações no comunicado de imprensa e no relatório completo

Informação detalhada

Data de publicação
6 de julho de 2023
Autor/Autora
Representação em Portugal